Questões de prova: Exame Nacional TEP-SBP-AMB, 2017 – Medicina do Adolescente


01- (2017- TEP/SBP/AMB) Adolescente, masculino, 13 anos e 6 meses vem à consulta com queixa de dor na região torácica, perto da mama, após jogo de futebol. Exame físico: região da mama esquerda levemente aumentada de volume, compatível com tecido mamário acima dos limites da aréola mamária, estadiamento puberal de Tanner P4G3. Diante do quadro, a conduta é:
a) Tranquilizar o paciente informando que se trata provavelmente de ginecomastia fisiológica.
b) Revisar detalhadamente anamnese e exame físico, além de solicitar exames laboratoriais para investigação.
c) Informar ao paciente que esse aumento mamário é por excesso de estimulação hormonal e que deve ser cirúrgico.
d) Encaminhar paciente para avaliação endocrinológica pela possibilidade deste aumento mamário estar relacionada à doença primária sistêmica.

02- (2017- TEP/SBP/AMB) Em relação a infecção pelo vírus da hepatite A, na população pediátrica, é correto afirmar que:
a) O prognóstico é excelente, sem sequelas de longo prazo.
b) A infecção sintomática é mais frequente em idade inferior a seis anos.
c) A taxa de soro conversão alcançada após a primeira dose da vacina é inferior a 40%.
d) A profilaxia em criança saudável, maior de um ano, deve ser feita com imunoglobulina IM.

03- (2017- TEP/SBP/AMB) Paciente de 12 anos é levado à emergência por tosse e dificuldade de respirar. Relata dois episódios iguais em quatro meses, com “sensação do coração estar saindo pela boca’. Nega desmaios ou síncopes. HPP: rinite alérgica controlada. Pais hipertensos. Exame físico: algo agitado, olhar ansioso, FC: 220bpm, PA: 120 x 70mm Hg, enchimento capilar adequado. AR: FR: 48irpm, sibilos bilaterais. Abdômen: fígado e baço não palpados. Foi inicialmente tratado com broncodilatador inalatório com melhora da tosse, mas persistindo o mal estar. Um ECG é obtido e o diagnóstico é:
Título de Especialista em Pediatria (TEP), 2017 - Medicina do Adolescente
a) Taquicardia sinusal.
b) Bloqueio Mobitz tipo I.
c) Taquicardia ventricular mono-monomórfica.
d) Síndrome de Wolff-Parkinson-White.

04- (2017- TEP/SBP/AMB) Adolescente, masculino de 14 anos é avaliado pelo pediatra devido a queixa de baixa estatura. Não há relato de doença crônica, alterações alimentares ou lesões do sistema nervoso central. Gráfico de crescimento mostra altura e peso abaixo e paralelos ao escore–z -2 nos últimos três anos. A altura-alvo é no escore-z 0. A idade óssea é três anos mais baixa do que a idade cronológica. Exame físico: idade aparente é inferior à referida e o estágio puberal de Tanner é G1P1. O diagnóstico para essa baixa estatura é:
a) Genética.
b) Constitucional.
c) Hipotireoidismo.
d) Genética e constitucional.

05- (2017- TEP/SBP/AMB) Adolescente, 13 anos, masculino, apresenta artrite em tornozelos associada com manchas elevadas, vermelhas, indolores e não pruriginosas. Essas lesões cutâneas eram fixas e localizavam-se em nádegas e coxas. Exames complementares: hemoglobina: 9g/dL, reticulócitos: 10%, leucócitos: 3.800/mm3 (neutrófilos: 78%, linfócitos: 20%, e monócitos: 2%), plaquetas: 282.000/mm3; sedimento urinário: hemácias (300 por campo), proteínas (0,9g) e cilindros hemáticos e granulares; FAN: 1/640 e anticorpo anticardiolipina (IgM e IgG): positivos. O diagnóstico desse paciente é:
a) Poliarterite nodosa.
b) Lúpus eritematoso sistêmico.
c) Púrpura de Henoch-Schönlein.
d) Granulomatose com poliangeíte.

06- (2017- TEP/SBP/AMB) A tecnologia digital incorpora benefícios e malefícios à rotina das crianças e adolescentes. O bom senso e a informação adequada devem ser enfatizados pelos pediatras para as famílias, crianças e adolescentes sobre este assunto. A Sociedade Brasileira de Pediatria recomenda que:
a) O limite do tempo de exposição às mídias ao máximo de uma hora por dia para crianças entre dois a cinco anos de idade.
b) A duração total/dia do uso de tecnologia digital não precisa ser limitada e proporcional às idades e às etapas do desenvolvimento, desde que sejam equilibradas com atividades ao ar livre.
c) Crianças, independente da idade, podem fazer uso de televisão ou computador nos seus próprios quartos, desde que sejam estabelecidos limites de horários para uso e na presença dos pais.
d) Crianças com mais de quatro anos já conseguem separar a fantasia da realidade, portanto, jogos online com cenas de tiroteios ou desastres podem ser utilizados a partir dessa idade, com supervisão dos pais.

07- (2017- TEP/SBP/AMB) Adolescente, 13 anos, masculino, procura unidade pública de saúde para atualizar sua situação vacinal. A carteira vacinal demonstra já ter recebido duas doses da vacina hepatite B, duas doses da vacina tríplice viral e última dose da tríplice bacteriana aos seis anos de idade. Nesse caso, deve-se indicar as seguintes vacinas:
a) Dupla tipo adulto, hepatite B e HPV.
b) Hepatite B, HPV e meningocócica C.
c) HPV, meningocócica C e dupla tipo adulto.
d) Hepatite B, meningocócica C e dupla tipo adulto.

08- (2017- TEP/SBP/AMB) Adolescente, 13 anos, chega à emergência em ambulância do SAMU com história de ingestão de 20 comprimidos de 750 mg de paracetamol em tentativa de suicídio ocorrida há seis horas. Os familiares negam quaisquer sinais ou sintomas prévios à chegada do SAMU. Exame físico: nauseada, nível de consciência preservado e respondendo bem aos estímulos. Frente a dose ingerida e o fármaco em questão a melhor conduta para o manejo inicial dessa paciente é:
a) Administrar primeira dose de N-acetilcisteína VO ou IV, solicitar dosagem do nível plasmático de paracetamol e provas de função hepática incluindo TP (tempo de protrombina).
b) Passar sonda orogástrica e fazer lavado gástrico, solicitar dosagem do nível plasmático de paracetamol, solicitar provas de função hepática incluindo TP (tempo de protrombina).
c) Administrar uma dose de carvão ativado VO, administrar um antiemético VO ou IV, administrar primeira dose de N-acetilcisteína VO, solicitar provas de função hepática e coagulograma completo.
d) Passar sonda orogástrica e fazer lavado gástrico, administrar bicarbonato de sódio IV, solicitar dosagem do nível plasmático de paracetamol, solicitar provas de função hepática incluindo TP (tempo de protrombina).

09- (2017- TEP/SBP/AMB) Os diagnósticos diferenciais de anemias hipocrômicas/ microcíticas incluem:
a) Deficiência de ferro e ácido fólico, anemia falciforme.
b) Anemia de doença crônica, deficiência de B12 e ferro.
c) Deficiência de ferro, talassemias e anemia sideroblástica.
d) Anemia ferropriva, traço falcêmico e esferocitose hereditária.

10- (2017- TEP/SBP/AMB) Adolescente, masculino de 12 anos, chega ao consultório com queixa de dor em joelho esquerdo há um mês, com irradiação para coxa e que piora ao exercício, além de claudicação intermitente e depois contínua. Não há história de febre ou trauma. Exame físico: obeso, IMC > z escore +3, com limitação de movimento de rotação e abdução do quadril. Não há edema, calor ou rubor locais. O diagnóstico é:
a) epifisiólise.
b) doença de Séver.
c) doença de Osgood-Schlatter.
d) dor músculo esquelética idiopática da infância.

11- (2017- TEP/SBP/AMB) Adolescente, feminina, de 14 anos apresenta manchas cutâneas escuras e ásperas em região cervical posterior de acordo com a figura abaixo. Nesse caso, o diagnóstico é:
Título de Especialista em Pediatria (TEP), 2017 - Medicina do Adolescente
a) Tinea corporis.
b) Acantose nigricans.
c) Nevus melanocítico.
d) Eritema marginatum.

Questões de prova: Exame Nacional TEP-SBP-AMB, 2017 - Medicina do Adolescente

Gabarito

2017- TEP/SBP/AMB
Questão Alternativa correta
01 A
02 A
03 D
04 B
05 B
06 A
07 B
08 A
09 C
10 A
11 B

• Marcelo Meirelles
– Médico Pediatra
– Médico Hebiatra (Especialista em Medicina do Adolescente)


Deixe um comentário